Chuva de 110mm é registrada entre zona rural de Parelhas e Carnaúba dos Dantas

Na tarde e noite desta quinta-feira (22/02) choveu em todo município de Carnaúba dos Dantas e também no município de Parelhas, no Seridó do Rio Grande do Norte, e a chuva chegou a pluviometria de 180 milímetros.
  • Carnaúba dos Dantas, 45 milímetros;
  • Monte do Galo, 42 milímetros
  • Rajada, 48 milímetros
  • Povoado Ermo, 42 milímetros
  • Lagêdo, 60 milímetros
  • Garrotes, 65 milímetros
  • Boa Sorte, 70 milímetros
  • Boqueirão, 50 milímetros
  • Carnaúba de Baixo, 38 milímetros
  • Curujinha, 110 milímetros
  • Povoado Barra, município de Parelhas, choveu 180 milímetros.

As informações foram confirmadas pelo blogueiro Toscano Neto

Anúncios

Bandidos roubaram a facção criminosa e foram mortos

Um bilhete achado na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo, reforça a suspeita investigada pelo Ministério Público de que Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue, e Fabiano Alves de Souza, o Paca, foram mortos no Ceará pelo Primeiro Comando da Capital (PCC) porque supostamente desviaram dinheiro da facção criminosa.

Promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP aguardam receber o papel para apurar a suspeita e tentar identificar quem executou Gegê e Paca na semana passada em Aquiraz, a 30 quilômetros de Fortaleza. Os dois eram membros do PCC e estavam foragidos da Justiça.

PF prende presidente da Fecomércio

Agentes da Polícia Federal e do Ministério Público Federal do Rio de Janeiro prenderam, na manhã desta sexta-feira (23), o presidente da Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ), Orlando Diniz. A ação faz parte da operação Calicute e é mais um desdobramento da Operação Lava Jato. Outras três pessoas são alvos de mandados de prisão.

Os investigadores apuram indícios de que Diniz usou o esquema de lavagem montado pela organização criminosa de Sérgio Cabral para lavar dinheiro. De acordo com o Ministério Público, Diniz teria utilizado Álvaro Novis, mesmo doleiro da organização criminosa de Cabral, para movimentar quantias de origem ilícita.

Brasil tem média de 7 presos por agente penitenciário

presosAs prisões brasileiras têm uma média de 7 presos por agente penitenciário. É o que mostra um levantamento feito pelo G1 dentro do Monitor da Violência com base nos dados mais atualizados dos 26 estados e do Distrito Federal. São mais de 686 mil presos sob a custódia de 98 mil agentes em todo o país.

O Monitor da Violência é resultado de uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência (NEV) da USP e com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

A proporção mínima desejável é de um agente para cinco presos, segundo uma resolução de 2009 do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária. Ela foi baseada na proporção média dos países europeus e tem o objetivo de servir de critério para a análise dos projetos encaminhados pelos estados ao Ministério da Justiça para a construção de unidades penais com recursos da União. De acordo com a pasta, a norma continua válida hoje.