Quadrilha acusada de rouba a banco foi presa no RN

Policiais Civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado – DEICOR, prenderam, na noite de ontem, 04/04/2019, após uma abordagem no posto da PRF, em São José de Mipibu/RN, um bando especializado em roubos a banco.

Uma denúncia anônima, dava conta que um grupo estaria voltando da cidade de Carpina/PE, depois de terem deixado um veículo Renegade, de cor preta, com ocorrência de Furto/roubo, e logo em seguida retornando para Parnamirim/RN.

“Na denúncia foi informado ainda que teriam ido “levantar” os bancos existentes naquela Cidade, como eles estavam “rodando” na fronteira de PE, acionamos os Policiais Civis lotados da DRF RECIFE e DEIC de Alagoas, dando início a mais um trabalho em conjunto.Diante das informações colhidas pelo DEIC/AL e DRF/PE, ficamos sabendo que o grupo estaria voltando pela BR 101, nesse momento os policiais da DEICOR entraram em contato com a PRF DE NATAL e montaram uma barreira, abordando um veículo tipo Gol, de cor branca, placas QGQ 8830 Natal/RN, no posto de São José de Mipibu/RN.”

Dentro do veículo estavam Wellington Silva de Miranda Dias, vulgo “Netinho”, natural de Parnamirim/RN, com 23 anos de idade, Osivaldo Costa Ambrósio, vulgo “Galeguinho”, natural de Tangará/RN, com 32 anos de idade, Marcos Felipe Alves Gomes, vulgo “Felipe”, natural de Natal/RN, com 30 anos de idade, Emerson Silva Sousa, vulgo “Emerson”, natural de Santarém/PA, com 28 anos de idade, e o menor G.C.A, natural de Natal/RN, com 17 anos de idade

Netinho estava com mandado de prisão em aberto da operação “ARIUS”, do roubo de mais de um milhão do banco do Brasil de Macaiba. Felipe também estava com mandado de prisão em aberto, oriundo da Comarca do Mato Grosso por roubo também.

Osivaldo responde por um homicídio na cidade de São Paulo do Potengi contra um Policial Militar, fora outros processos.

No momento em que eles foram interrogados, confirmaram que teriam levado o Renegade roubado para ficar escondido em Carpina/PE e depois seria usado em um roubo no BB daquela cidade, bem como iriam roubar uma carga de frios e que ainda teriam uma arma de fogo.

O bando foi autuado por associação criminosa armada, porte ilegal de arma de fogo, receptação e corrupção de menores.

Fonte: DEICOR/PCRN

Anúncios

A briga foi grande em Currais Novos

Por Repórter Seridó – A Polícia Militar foi acionada na manhã desta sexta-feira (05), para atender uma ocorrência de vias de fato no mercado público, quando a viatura chegou o pau tava cantando, porrada pra todo lado, a PM conduziu os dois homens e as duas mulheres todos com passagens pela polícia para a delegacia. De acordo com o sargento Sheyson, foram apreendidos dois punhais, os envolvidos serão apresentados a delegacia de plantão em Caicó, outra viatura da PM também teve que ir a Caicó apresentar dois adolescentes que foram pegos em flagrante com um simulacro de arma de fogo.

Infelizmente nós não dispomos de plantão a partir da sexta-feira, resta só lamentar pela milesma vez ou mais.

Currais Novos recebe Prêmio “Prefeito Empreendedor” na categoria Inovação e Sustentabilidade

Prêmio Sebrae Prefeito EmpreendedorO SEBRAE RN entregou na tarde desta quinta-feira, 04, o prêmio “Prefeito Empreendedor” a sete municípios potiguares que se destacaram na elaboração de projetos e ações em prol dos pequenos negócios em seus municípios. Na 10ª edição do Prêmio SEBRAE Prefeito Empreendedor “Governador Cortez Pereira”, receberam o prêmio os municípios de Bom Jesus, Maxaranguape, São Francisco do Oeste, São Gonçalo do Amarante, Serra Negra do Norte, Rodolfo Fernandes e Currais Novos. O Prefeito Odon Jr, acompanhado do Vice-Prefeito Anderson Alves, participaram da premiação.

Currais Novos venceu na categoria “Inovação e Sustentabilidade” com o Projeto “Geoparque Seridó: Ações inovadoras e empreendedoras em Currais Novos”. “Vamos continuar investindo e fortalecendo o desenvolvimento de Currais Novos através do turismo e buscando articular e incentivar o empresariado local, comércio, indústria, mineração, serviços, agropecuária, agricultura familiar e a economia solidária”, comentou o Prefeito Odon Jr. Os sete municípios irão representar o RN na edição nacional do prêmio em Brasília no dia 5 de junho.

Em busca por fuzil roubado do Exército, militares fazem operação em Natal

Buscas também são feitas sobre as dunas — Foto: Klênyo Galvão/Inter TV CabugiUma força-tarefa, realizada por militares do Exército e da Polícia Militar, em conjunto com a Polícia Civil, foi iniciada na manhã desta sexta-feira (5) no bairro de Mãe Luíza, na Zona Leste de Natal. A missão é encontrar um fuzil Fal calibre 7.62 – arma que foi roubado do Exército Brasileiro na segunda-feira (1º), dentro do 7º Batalhão de Engenharia e Combate, no bairro de Nova Descoberta, na Zona Sul da cidade.

As buscas também acontecem em uma região de dunas. Aparelhos detectores de metal e pás são usados. Um helicóptero do Exército também dá apoio à operação.

Segundo a assessoria de comunicação do Exército no Rio Grande do Norte, uma ação conjunta dos núcleos de inteligência do próprio Exército e das forças de segurança do estado vem sendo realizada desde que o fuzil foi roubado.

O roubo

O rubo do fuzil aconteceu pouco antes das 2h da segunda (1º). Segundo o Exército, um homem invadiu o 7º Batalhão de Engenharia e Combate, que fica no bairro de Nova Descoberta, e rendeu um militar que estava de guarda em uma guarita.

Quadrilha de explosão de bancos foi condenada no RN

Integrantes de organização criminosa investigada por explosões em agências bancárias, ataque conhecido como “novo cangaço”, foram condenados pela Justiça Federal da 5ª Região.

Uma investigação iniciada no ano de 2017 pela Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) resultou na condenação de oito pessoas que faziam parte de quadrilha interestadual especializada em crimes contra instituições financeiras.

A Operação “Marco Zero” foi deflagrada em 22 de novembro de 2017, com a prisão de pessoas investigadas por ataques a agências bancárias. A condenação saiu neste ano de 2019.

De acordo com a Polícia Civil, a organização criminosa, caracterizada pelo uso de extrema violência contra as forças de segurança e utilização de armas de grosso calibre, era chefiada por Roberto Menezes de Queiroz, que foi preso pela Polícia Civil logo após a deflagração da Operação.

A investigação que prendeu o grupo criminoso durou cinco meses e resultou no encaminhamento do inquérito policial para a Justiça Federal do Rio Grande do Norte. Durante as investigações, quatro criminosos – Eduardo Ferreira Martins, Osmarindo Saraiva do Nascimento, Cleudson Whebster da Silva, conhecido como “Choquito”, e Messias Araújo da Silva – morreram em confrontos com a polícia. Os outros envolvidos foram condenados.

O grupo inicialmente estava sendo investigado por explodir as agências no município de Touros/RN, crimes ocorridos em 3 de julho de 2017. O aprofundamento das investigações indicou que a organização criminosa também praticou o mesmo tipo de crime contra agências bancárias em João Câmara, em 5 de abril de 2017; Sítio Novo, em 4 de maio de 2017; São Miguel, 1º de junho de 2017; Goianinha, 9 de junho de 2017; Canguaretama, em 30 de junho de 2017; Novo Lino/AL, em 2 de julho de 2017 e Belém e Malta/PB, em 29 de julho de 2017.

Confira os nomes e as penas dos presos condenados listados na ordem das fotos (de cima para baixo, partindo da esquerda para direita):

Arthur Kennedy Martins, reclusão de 16 anos e o pagamento de 242 dias-multa.

André Marques de Albuquerque, conhecido como “André Cabeça”, reclusão de 16 anos e o pagamento de 242 dias-multa;

Jeydson Bezerra Pegado, conhecido como “Gordo” e/ou “Barrão”, reclusão de 59 anos e três meses e o pagamento de 1.302 dias-multa;

Roberto Menezes de Queiroz, reclusão de 70 anos e um mês e o pagamento de 1.514 dias-multa;

Suênio Mafra Bassani Valle, conhecido como “Cocão”, reclusão de 59 anos e três meses e o pagamento de 1.302 dias-multa;

John Breno Rosendo da Silva, reclusão de 16 anos e o pagamento de 242 dias-multa;

Cleanto Franco da Silva, conhecido como “Irmão”, reclusão de 13 anos e sete meses e pagamento de 72 dias-multa;

Paulo Alan Neves Souza dos Santos, conhecido como “Paulinho”, reclusão de 16 anos e o pagamento de 242 dias-multa.

Fonte: OP9RN