Operação do MP RN investiga esquema de combustível em prefeitura do RN

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou nesta sexta (4) uma operação que investiga um suposto esquema de desvio de recursos públicos na prefeitura de Caiçara do Rio do Vento – município localizado a 95 km de Natal – por meio do contrato para fornecimento de combustíveis. Ao todo, 12 mandados de busca e apreensão foram cumpridos – um deles na casa do atual prefeito, Felipe Muller (Democratas).

De acordo com as investigações, o esquema exposto na Operação “Tanque Cheio” seria comandado pelo próprio prefeito da cidade. A suspeita é de que houve fraude na licitação para a contratação do posto de combustíveis, onde os veículos particulares seriam abastecidos e o valor seria adulterado nas notas fiscais emitidas para as secretarias municipais.

O MPRN apurou que o posto foi contratado pela prefeitura na atual gestão. Entre 2017 e 2020, o valor pago pela prefeitura ao estabelecimento foi de R$ 4.954.009,03. Desse montante, R$ 1.055.096,35 foram pagos apenas em 2020, mesmo com a paralisação de muitos serviços por conta da pandemia da Covid-19.

Um dos casos divulgados pelo MPRN para exemplificar o esquema é o de um carro locado que, entre 9 de janeiro e 29 de setembro deste ano, foi abastecido com 8.519,12 litros de gasolina. Mantendo padrão de consumo de 10 km/litro, chega-se ao total de 85.191,28 km percorridos, distância superior a duas vezes a circunferência do planeta Terra.

Outro exemplo é o caso do carro locado exclusivamente para uso do prefeito, que, segundo o MP, deixa ainda mais evidente o superfaturamento das quantidades de combustível adquiridas pelo município de Caiçara do Rio do Vento. Para esse veículo, foram faturados 6.068,92 litros de gasolina entre janeiro e julho de 2020. Considerando o mesmo parâmetro de consumo de 10 km/litro, chega-se ao total de 60.689,23 km percorridos, que equivale a 13,8 vezes a distância dos extremos Norte e Sul do Brasil.

Na sede da prefeitura, o MPRN cumpriu mandados no gabinete do prefeito, na Comissão Permanente de Licitação e ainda na Secretaria de Finanças do município. Entre os alvos também estão a chefe de gabinete da prefeitura, o subsecretário de Agricultura do município e o posto de combustíveis onde seriam cometidos os desvios de recursos públicos. Além de Natal e Caiçara do Rio do Vento, houve cumprimento de mandados de busca e apreensão em Parnamirim e Assú.

A prefeitura de Caiçara do Rio do Vento se manifestou através de nota oficial e destacou que “contribuirá com as investigações, como já está fazendo desde o início, e aguardará a elucidação dos fatos”. Disse ainda que o “todas as acusações que neste exato momento percorrem os canais de comunicação são baseadas em ilações, ou seja, conjecturas feitas pelo órgão investigador”

G1 RN

por Caboré Locações Publicado em Notícias

Deixe seu comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s