Casal foi detido usando drogas em Currais Novos

POR BLOG DO JOTA DANTAS – A Polícia Civil de Currais Novos conduziu uma mulher e um homem quando estavam usando drogas na feira, nesta segunda (14). Maria das vitórias de Souza, Vitoria Fraldão, 41, residente na Rua Chico Targino, 90, e Fabio da Silva, conhecido como Fabio Luciano, que já tem extensa ficha criminal, foram conduzidos, prestaram depoimento e foram liberados em seguida.

Anúncios

Médico preso em Currais Novos foi autuado em dois crimes

O médico Douglas de Faria, de 54 anos, clínica geral, foi preso em Currais Novos, na tarde deste Domingo (13), acusado de falsidade ideológica e charlatanismo. Ele estava atendendo na urgência do Hospital de Currais Novos com o carimbo de outro profissional e alegava possuir várias outras especialidades, como ortopedia, endocrinologia, cardiologia e traumatologia. Após denuncia, ele foi conduzido para a Delegacia Regional de Caicó e foi autuado, além de ter sido pedida a sua prisão preventiva pelo delegado plantonista.

Douglas está com o CRM cassado na Paraíba e  inclusive figura como denunciado pelo Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) porque, entre os anos de 2002 e 2004, quando clinicava em Aracaju, forneceu mais de 300 recibos ideologicamente falsos para diversos contribuintes deduzirem as supostas despesas médicas da base de cálculo do imposto de renda. O montante dos recibos emitidos chegou à casa dos três milhões de reais e, ao que tudo indica, o médico cobrava 6% sobre o valor de cada recibo.

Médico que foi preso em Currais Novos já respondeu por vários outros crimes

No último dia 27 de março, na cidade de Natal (RN), a Polícia Federal, dando cumprimento a dois mandados de prisão expedidos pela 1ª Vara Federal do estado de Sergipe, prendeu o médico mineiro Douglas de Faria, de 54 anos. Ele foi denunciado pelo Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) porque, entre os anos de 2002 e 2004, quando clinicava em Aracaju, forneceu mais de 300 recibos ideologicamente falsos para diversos contribuintes deduzirem as supostas despesas médicas da base de cálculo do imposto de renda. O montante dos recibos emitidos chegou à casa dos três milhões de reais e, ao que tudo indica, o médico cobrava 6% sobre o valor de cada recibo.

A Delegacia da Receita Federal de Aracaju desconfiou dos recibos e passou a investigar o caso, chegando à conclusão de que as cirurgias e procedimentos médicos descritos nos recibos não tinham de fato acontecido. A clínica onde Douglas tinha consultório informou não possuir nem centro cirúrgico onde os procedimentos pudessem ter sido realizados. Os auditores fizeram as comunicações ao MPF/SE, indicando o nome do médico e dos contribuintes que utilizaram em suas declarações os recibos falsos.

Em agosto e em novembro do ano de 2008, o Ministério Público Federal, através do procurador da República Paulo Gustavo Guedes Fontes, ofereceu duas denúncias (início formal do processo criminal) contra o médico, acusando-o de crimes tributários e de falsidade ideológica e pedindo a sua prisão preventiva, uma vez que estava em lugar incerto. Foram denunciados também 20 contribuintes que usaram os recibos fornecidos por Douglas de Faria em suas declarações de imposto de renda.

O juiz federal da 1ª Vara, Fábio Cordeiro de Lima, acatou as denúncias contra Douglas e decretou a sua prisão preventiva. As denúncias não foram aceitas contra os contribuintes porque estes já haviam parcelado as dívidas com a Receita, mas o MPF/SE apresentou recurso que será apreciado pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) em Recife.

Já no ano de 2009, o Ministério Público Federal oficiou à Polícia Federal solicitando prioridade no cumprimento dos mandados de prisão, tendo em vista os expressivos valores envolvidos nas fraudes, bem como a reiteração das condutas criminosas por parte do médico. Havia notícia, inclusive, de que ela fora preso em flagrante em 1999, no Rio Grande do Norte, pelo mesmo tipo de crime e que tinha atuado também em Pernambuco. Agentes da Polícia Federal chegaram a empreender diligências em Alagoas e Pernambuco, mas só conseguiram prender o médico na cidade de Natal, na última sexta-feira, quando ele prestava atendimento em um posto de saúde.

Douglas de Faria deve ser transferido para Sergipe, onde será interrogado pelos juízes da 1ª Vara Federal. O procurador Paulo Gustavo Guedes Fontes avaliou positivamente a prisão. Fraudes desse tipo são comuns, mas estamos conseguindo combatê-las de forma mais eficaz, num trabalho de colaboração entre os diversos órgãos, declarou.

PM da reserva foi morto em restaurante

Policial aposentado Rafael Andrade da Silva foi morto neste sábado (12), no conjunto San Vale — Foto: Cedida/PMUm policial militar reformado foi morto na manhã deste sábado (12) após uma discussão em um bar do conjunto San Vale, na Zona Sul de Natal. Rafael Andrade da Silva tinha 37 anos de idade e, de acordo com a Polícia Militar, foi aposentado da corporação por problemas psiquiátricos.

Ainda segundo a polícia, o PM aposentado se envolveu em uma briga dentro do estabelecimento e, depois de trocar socos com um homem, foi atingido por um tiro. Ele morreu no local.

Homens estavam lanchando em uma praça quando foram mortos a tiros

Quatro homens morreram na tarde deste domingo (13) após um atentado a tiros em uma praça de alimentação no centro da cidade de João Dias, na região Oeste potiguar. Ninguém foi preso.

Morreram na hora Vanargue Horácio de Oliveira, de 44 anos, e Valdemir Nonato da Silva, de 39. Ambos são naturais de Catolé do Rocha, na Paraíba. E chegaram a ser socorridos para hospitais da região, mas também morreram José Ailton dos Santos da Silva, de 31 anos, e Clésio Pereira da Silva, de 27.

As quatro vítimas estavam na praça, comendo no quiosque de uma churrascaria, quandoforam atacados. Segundo a PM, testemunhas disseram que os tiros partiram de pelo menos cinco homens, que fugiram em uma Pajero.

O município de João Dias está em festa, em comemoração ao padroeiro São Sebastião. O ataque, no entanto, não interferiu na programação do evento.

A PM disse que ainda não há pistas dos assassinos nem da motivação do crime.

Por G1.com/RN