Como aconteceu a soltura dos acusados

Ontem à noite foram soltos os seis homens suspeitos de tentar assaltar motoristas que trafegavam pela Reta Tabajara na sexta-feira (25) e da tentativa de assassinato contra um vereador de São João do Sabugi. Eles foram soltos durante uma audiência de custódia.

O assunto rapidamente causou a revolta de muita gente. Afinal, eram apontados como os suspeitos da execução dos crimes. O problema é que a polêmica começa no motivo da soltura: o juiz responsável não encontrou, no que foi entregue pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), qualquer comprovação de que foram eles os responsáveis pelos crimes para garantir a prisão.

O que ficou apresentado, segundo o magistrado, foi a “inexistência de instrumentos, armas, objetos ou papéis em posse dos flagranteados no momento da prisão”. Ele ainda ponderou que o carro utilizado para a prática dos assaltos possui as mesmas características, mas que essa semelhança “não se mostra suficiente para indicar a relação direta entre os assaltos ocorridos na BR com os autuados”.

O próprio Ministério Público deu um parecer favorável ao relaxamento da prisão por não verificar a situação da flagrante e por concordar que o que foi apresentado pelos policiais rodoviários foi insuficiente. Todos os seis terminaram sendo soltos.

Por Blog do BG

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s